Início > Sem Categoria (ainda...) > O SONHO DE CARLOS

O SONHO DE CARLOS


Carlos era um jovem como qualquer outro, com a nítida diferença de que seu maior sonho não era ter posses, um emprego rentável ou até mesmo uma bela carreira profissional. Para ele, tais coisas, se tinham alguma importância, são meramente secundárias e não cabiam como prioridade em sua mente filosófica. O grande sonho de Carlos era simples: casar-se, ter uma companheira ao seu lado, unir-se a uma mulher, amá-la de verdade, dividir a vida com ela, comprometer-se com ela, fazer feliz a essa mulher…  Ele não era ingênuo, sabia que o casamento não é fácil e sim um grande edifício, cuja construção se estende pela vida inteira, mas estava disposto a encarar essa aventura. Ficou inspirado pelo que dizia Kierkegaard: “O casamento feliz é e continuará a ser a viagem de descoberta mais importante que o homem jamais poderá empreender”.

O fato é que Carlos tinha pouco mais de vinte anos e não havia tido uma namorada ainda. Embora as pessoas o considerassem bastante inteligente e até mais maduro do que a média dos jovens em sua idade, Carlos tinha um complexo de timidez e infantilidade em relação ao enigma do amor. De certa forma, tinha medo de encarar seus sentimentos e demonstrá-los. Carlos atraiu-se por uma menina de sua faculdade, mas não sabia como falar com ela. Ele não sabia o nome dela, nem o curso que ela fazia. Somente haviam especulações, teorias e raciocínios lógicos. Ele não queria aceitar o fato de que o amor está fora de toda e quaisquer razões humanas.

A mente de Carlos se ocupava muito em questões e temores como “serei capaz de fazer essa menina feliz ao meu lado?”, “conseguirei amá-la de verdade?” , “e se ela me rejeitar?”. Tinha lido a história dos grandes homens da humanidade, constatou que a maioria deles não foram bons pais ou bons companheiros para suas esposas, e ele não queria ser mais um na lista de pais e maridos fracassados. Enfim, eram questionamentos atrás de questionamentos e nenhuma ação concreta para com aquela menina.

Aproximaram-se as férias e ele não havia feito nada, ao contrário, havia perdido muitas chances de conversar com ela, criar uma boa amizade, saber o que ela pensa, quais os sonhos dela e tudo o mais. Quando ele a via, sentia  algo fluir dentro de si, mas não tinha certeza se era amor ou simplesmente mais uma paixonite como tantas outras. Quando as férias chegaram, surpreendeu-se muitas vezes a pensar nela… Queria leva-la para passear na praça, contemplar juntos a beleza do luar na praia, conversar sobre a vida e o futuro, presenteá-la com uma flor, escrever cartas e poemas ou até mesmo canções a ela, abraça-la nos momentos de alegria e festividade, consolá-la nos momentos de tristeza, proporcioná-la momentos que talvez jamais tenha experimentado… Mas eram simples pensamentos. Divagações e mais divagações de um jovem romântico…

Carlos tentou esquecê-la, comprimir esse sentimento até desaparecer, fugir disso tudo. Imaginou muitas coisas para armar um plano de fuga: que ela fosse casada  mas não usava aliança, que já tivesse um namorado, que ela se interessasse apenas por esses machões musculosos cheirando a testosterona,  que ela o achasse um débil mental, enfim, sua racionalidade acabou chegando a beira do irracional.

Mas nada disso adiantava, até porque eram fantasias de sua cabeça.

As aulas na faculdade recomeçam, ele a encontra novamente, sorri  para ela, ela lhe retribui. É hora de deixar a infantilidade emocional que tanto o perseguiu e assumir sua juventude. Hora de crescer e agir…

“Amor é verbo, não um substantivo.”, lembrou-se Carlos de um trecho de uma música que ouvira.

 

Anúncios
  1. Iza
    28/02/2011 às 10:47

    Mas…….. e o final da história???
    Agora estou curiosa para saber como terminou O SONHO DE CARLOS !!

  2. Wz
    02/03/2011 às 9:26

    Naverdade o fim dessa história pode demoraaaar rrsrsrs, aguardando os proximos capituos :D

  3. Adivino
    08/03/2011 às 21:59

    Acredito que o fim é que nao falará com essa menina e o Carlos ficará deprimido, até que esqueça da menina e talvez do sono… passe o resto da vida triste. Por ali aparece uma menina controladora e domina ele e a este Carlos lhe cortam as assas e fica numa jaula pelo restante da eternidade…

    Que pena….
    O pior é que acontece…

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: