Início > Meus Artigos, Reflexões > A AVERSÃO HUMANA PELO NATURAL

A AVERSÃO HUMANA PELO NATURAL


Renato A. O. de Andrade
—————————————–

O mundo atual tem aversão a coisas naturais. Isso está bastante claro em nossa sociedade capitalista tecnológica, onde a visão predominante é que as coisas naturais impedem o avanço da civilização. E por incrível que pareça, as modernas ciências tem dado apoio considerável ao grande egocentrismo humano.
A Natureza e todo seu esplendor que outrora era admirada, agora está sendo vista como algo que deve dar lugar ao progresso social. E não me refiro aqui a ecologia e problemas ambientais, não, estes descasos tem consequências mínimas se comparado com o que o ser humano está fazendo a si mesmo, indo contra aquilo que é natural. Sim, depois de destruir o ambiente natural, isto é, depois de atacar as florestas, os rios, a fauna, a flora, enfim, a biodiversidade natural do planeta, agora o ser humano se vira contra si mesmo por meio de inversões do que é natural.
A atual civilização tecnológica tem feito nada menos do que copiar as maravilhas presentes por toda a parte do planeta.  Ora, se assim é, então porque achamos que somos superiores a natureza? Ora, os mais avançados aviões são todos baseados na aerodinâmica das aves, então que progresso fazemos em relação ao que já existia? Progresso seria se conseguíssemos criar algo totalmente inédito, sem quaisquer implicações e inspirações da natureza, mas isso é impossível. Isso é simplesmente uma mera aplicação direta da Lei de Lavoisier, “na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. Bom, no caso do ser humano, seria mais ou menos assim: “com o ser humano, nada se cria, tudo se copia”.
Apesar de todos os alegados “progressos” científicos, o processo de desnaturalização da natureza humana está em estágio bem avançado. Explicando melhor: o chamado “Progresso da Ciência” nada mais é do que o Progresso da Pseudociência, porque a ciência foi concebida como uma forma do homem entender a natureza, não uma forma do homem mudá-la. O que a sociedade tem feito porém, é trocar o natural pelo artificial, isso é, uma imitação barata daquilo que a natureza já tem e nos oferece gratuitamente, afim de dar a ilusão de conforto, praticidade e evolução.
Na verdade, a questão está nos interesses por trás das inversões. As empresas e os governos , afim de manterem ou conseguirem o controle socioeconômico tem colocado na sociedade a mentira de que aquilo que eles produzem, isso é, as coisas artificiais são muito melhores do que as encontradas na natureza. Pior que isso, conseguem convercer as pessoas a gastarem enormes quantias de dinheiro para mudar exteriormente sua aparência natural. Ora, a água é gratuita na natireza, mas querem que compremos água quimicamente tratada, com a desculpa de serem mais “limpas”. Alimentos nos são fornceidos igualmente pela natureza, mas as indústrias alimentícias querem nos impor o consumo de seus alimentos processados e quimicamente enriquecidos. Tudo mentira por causa de dinheiro.
A engenharia química tem nos enganado constantemente, dizendo que os produtos e compostos sintéticos produzidos pela indústria são iguais ou até mesmo melhores do que os compostos naturais. Com isso o ser humano está se dizendo superior à natureza, embora tenha, na melhor das hipóteses, meramente copiado e aperfeiçoado aquilo que já era natural. Porém, esses compostos artificiais são claramente tóxicos ao organismo humano. Segundo Randall Frietzgaard em seu livro Cem Anos de Mentira, a espécie humana nos tempos modernos se tornou talvez a mais contaminada do planeta, consumindo cerca de 700 substâncias tóxicas sintéticas ao longo de sua vida.E tudo isso a título de “melhoria de vida”. A substancial maioria dessas substâncias estão em alimentos processados e industrializados, aqueles que nós preferimos comer ou beber ao invés de coisas naturais. Um exemplo para ilustrar isso é a questão suco natural x refrigerante. A maior parte de nós irá preferir os refrigerantes, porque estamos condicionados socialmente a isso, mesmo sabendo que os refrigerantes contém dezenas de substâncias tóxicas,incluindo substâncias que podem causar alterações no metabolismo comum. Assim, devido a rejeição da alimentação saudável e natural, estamos preferindo a alimentação artificial, para nossa própria destruição…
A aversão da sociedade moderna ao que é natural não se restringe à alimentação, mas também ao que há de mais íntimo no ser humano: o sexo. Sexo é algo natural, isso é fato. Mas é natural somente o sexo entre macho e fêmea, porque o ser humano biologicamente falando é um animal, e animais normais só procriam com o acasalamento entre um macho e uma fêmea, no nosso caso, entre um homem e uma mulher. O problema é que a sociedade inverteu isso, e passou a divinizar as relações homossexuais, que são claramente antinaturais. A diferença básica e principal entre o sexo humano e o acasalamento animal é que em nós, o sexo é intimamente ligado às emoções e à essência do ser humano, o que torna o ato sexual longe de ser classificado como algo meramente mecânico. Se o sexo for visto de modo contrário à natureza do ser humano, isso é, se deixarmos de lado a união total e complementar entre um homem e uma mulher, o sexo se torna menos do que animal, sem sentido real para o ser humano, tornando-se assim, mero objeto de autosatisfação. A natureza sexual humana é tal que fisicamente falando os dois sexos são feitos um para o outro, tornando quaisquer atividades homossexuais como contrárias biologicamente a essa natureza. Mas o que está havendo hoje é que alguns indivíduos estão querendo se rebelar contra o que é sexo natural  para satisfazer seu próprio ego. Com isso, a própria natureza reage, surgindo doenças sexualmente transmissíveis. Aliado à deturpação do sexo está também a modificação dos padrões de reprodução. Cientistas disseram recentemente que em 8 anos o ser humano não mais precisará de sexo para reprodução, porque tudo será através de fertilização em laboratório. Se tal ocorrer, em breve a humanidade estará a beira da extinção… Como? Simples, se separarmos o ato sexual da reprodução, então não haverá mais casamentos e nem famílias estruturadas. A sociedade irá entregar seus filhos ao controle do Estado, o que facilitará enormemente para os tiranos e elitistas definirem suas estratégias de domínio. Além disso, o ser humano estará fugindo de uma importante lei natural: a perpetuação da espécie. De fato, antes dessa especulação cientifica, o ser humano vem separando a responsabilidade da reprodução do ato sexual com o uso de preservativos. Ou seja, os casais já estavam se entregando ao controle do governo… Métodos anticoncepcionais? Não sou contra, desde que sejam métodos naturais. O problema dos métodos artificiais está sendo desvendados aos poucos, como em uma pesquisa recente que concluiu que a insatisfação sexual de algumas mulheres está intimamente ligado ao consumo das pílulas anticoncepcionais.
Atualmente temos substituído as agradáveis conversas frente-a-frente por métodos robóticos de comunicaçao, fazendo com que as relações se tornem enfraquecidas. É só entrar numa LAN House e verificar que duas pessoas lado-a-lado estão conversando entre si pela Internet. Perdemos grande parte da beleza de uma carta escrita vinda de um parente ou amigo que está longe, porque em alguns segundos podemos ler um email dele. Enfim, a tecnologia est;a aos poucos tornando os seres humanos (que tem sentimentos e emoções) em meros robores sem alma e amor.
Amor? Que é isso para nossos dias? Os darwinistas não acreditam em amor. Reduziram o amor em mero instinto animal. Daí surge o maior perigo da humanidade. Se não há amor, então a vida não faz sentido, porque não somos mais do que meros primatas em estágio “avançado” de evolução. Se assim somos, então nenhuma lei ou moral tem utilidade para nós, e cada um pode se destruir mutualmente até que toda a humanidade seja extinta…
O que o ser humano quer é construir todo um sistema que lhe sirva como natureza, mesmo que para isso tenha que abrir mão daquilo que já é natural. Esquecem porém, que ele é parte de um todo interligado de tal forma, que se assim continuar irá desestabilizar esse conjunto, podendo resultar em uma grande reação em cadeia, pior do que quaisquer bombas que se possa inventar, e poderá instaurar um grande caos, o princípio do fim, aquilo que a Bíblia chama de Apocalipse, o Grande Dia do Senhor.
Então o ser humano enfim, estará frente a frente com o seu próprio Criador e daí em diante eu não sei mais nada…
Anúncios
Categorias:Meus Artigos, Reflexões
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: