Início > Meus Artigos, Sexualidade > REFLEXÕES SIMPLÓRIAS DE UM JOVEM SOBRE O NAMORO…

REFLEXÕES SIMPLÓRIAS DE UM JOVEM SOBRE O NAMORO…


Por Renato A. O. de Andrade

namoroSegundo a ciência, o ser humano nasce, cresce, desenvolve, reproduz, envelhece e morre. De fato, essa é uma verdade histórica. Mas o ser humano, para fazer tudo isso, também tem que ser concebido por outro ser humano. Aí estamos falando da fase conhecida como reprodução. E, socialmente falando, o namoro e o casamento fazem parte dessa fase.
Nas relações humanas não há como escapar da atração física por alguém. E de fato, se essa atração for constantemente alimentada seja lá com o que for, acaba criando um relacionamento mais intimo com o outro.

Numa sociedade convencional, o mais comum é que duas pessoas do sexo oposto se conheçam e façam amizade. Logo depois, dependendo das circunstâncias à volta, podem começar um período curto ou longo de conhecimento mais “profundo” do outro, andando juntos, trocando idéias, carinhos e outras coisas mínimas,num tempo comumente chamado de “namoro”, até um tempo em que desejam permanecer juntos para sempre, então começa um período chamado de “casamento” . Esse é, pelo menos, o retrato de uma sociedade convencional.
Em uma sociedade sensual, isto é, onde o sexo é banalizado, onde o sensualismo e os desejos da carne estão à flor da pele, namoro é o período em que você simplesmente resolve se aproveitar de alguém por algum tempo, com direito a tudo, inclusive ao sexo. Casamento é um período onde você deseja levar o seu namoro mais a fundo e simplesmente se casa para fazer o que já estava fazendo antes, só que agora tem assinatura no papel e um certo “prestígio” maior no meio social. E se não der certo (afinal, nada mais é do que um namoro no papel), separa. Separa e volta à temporada de caça.
Mas… Essas duas sociedades são simplesmente enganações do diabo. Essas duas concepções de namoro e casamento são fruto da promiscuidade e falta de moral e ética do mundo moderno. O real plano de Deus para os relacionamentos humanos desse tipo é outro. Vamos analisar atentamente alguns pontos chaves que qualquer pessoa com bom senso e raciocínio conseguirá entender perfeitamente um pouco acerca do plano de Deus para o casamento. Para esse texto, a partir daqui adotaremos a convenção sociedade para ambos os tipos de sociedades mencionadas acima, a convencional e a sensual.
O namoro é uma fase um tanto desconcertante para alguns. A sociedade convencionou que o namoro é uma fase onde você conhece uma pessoa, tem uma certa intimidade maior com ela através de beijos e abraços e umas noitadas juntos. Também se diz que nesse período você poderá ter quantos namoros quiser, isto é, aproveite para “pegar”, experimentar, usar, enfim, fazer um test-drive em cada carro antes de comprá-lo. Até mesmo no meio cristão, se naamora desse jeito, com a diferença de que algumas vezes o parceiro também é cristão. E nossos jovens estão namorando cada vez mais cedo, com uns 15, 14, 13 anos, onde nessa idade deveriam estar brincando. Dizem que os tempos mudaram e que por isso, a  idade correta também deve mudar. Ora, de fato os tempos mudaram, mas o crescimento do corpo e da mente humana em geral continuam os mesmos desde a época da queda do homem. Uma criança de 13 anos definitivamente não tem nem corpo nem mente preparados adequadamente para um relacionamento como o namoro. E toda essa troca-troca de namoradinhos por aí só pioram a pessoa psicologicamente, pois se ela teve uns 10 namorados e depois se casou, seu casamento tem chances absurdas de não dar certo. Se uma pessoa quer encarar um namoro com base nos planos de Deus, deve verificar alguns fatos que devem ser respondidos por ela mesma:
1° – Namorar para quê?
Antigamente não havia namoro, nem noivado. Simplesmente as pessoas casavam-se e se davam em casamento. Hoje creio que o namoro faz parte da vida conjugal de um casal, mas se tiver um objetivo: o de construir um casamento e uma família o mais rápido possível. Como assim? Se você está namorando para conhecer uma pessoa que você mal viu, já está fadada a um casamento não muito bom. Logo, para namorar uma pessoa você deve primeiramente pensar: Pra quê vou namorar? Tenho condições de construir uma família agora? Conheço realmente tal pessoa, a ponto de entregar totalmente a minha vida a ela? Senão, para que então encarar um relacionamento assim? O namoro deve estar voltado exclusivamente com o objetivo final do casamento. O verdadeiro namoro deve começar já em noivado. Aliás, se esse é seu objetivo, simplesmente vá e peça a pessoa em casamento! Claro, antes é preciso que o casal tenha compreensão mútua e ser aberto ao diálogo, para que possam avaliar a possibilidade do matrimônio.
2° – Namorar com quem?
Como disse, é preciso avaliar se realmente conheço a pessoa  com a qual pretendo me casar. E para isso, não preciso do namoro que a sociedade prega. Se você conhece a pessoa, sua família e seus amigos, enfim, conhece seu círculo de relacionamentos, e tem a confiança e o agrado deles, então você tem  boas chances de ter um grande percentual de crédito sobre essa pessoa. Fazendo isso, isto é, começando um sólido relacionamento de amizade desde o começo, conseguirá bons resultados futuramente. Passe dois, três ou mais anos tendo amizade com ela e conhecendo-a para só então ter certeza se deseja e se vale a pena mesmo se relacionar a ponto de construir uma vida juntos.
Além disso, outra pergunta deve ser feita: seus pais aprovam? Sim, isso mesmo. Se seus pais não aprovarem, não vá adiante! Nossos pais sempre querem o melhor para nós, e por isso, devemos ouví-los em relação a isso também.
Avaliar fatores culturais, sócio-econômicos e religiosos podem influenciar num namoro. Por exemplo, infelizmente um pobre orgulhoso dificilmente conseguirá se relacionar com um rico generoso e vice-versa. Há excessões, mas um pouco de julgo desigual irá trazer algumas consequências mais tarde. A cultura também deve ser avaliada, pois um gesto pode ser bom em um lugar e ofensivo em outro. Logo, se vai um casamento por causa de um simples gesto!

3° – O fim do namoro deverá ser o casamento

Isso mesmo. Nada de namorar se você não tem objetivo de se casar com aquela pessoa. Do contrário, você estará se aproveitando dela, indo diretamente para o que a sociedade sensual prega. E tenha em mente que o casamento é algo tão sério que Deus utiliza-o como metáfora para o seu relacionamento com o ser humano. Deus quer casar conosco! E ele não deseja se separar de nós. É por isso que Ele odeia o divócio. O casamento é indissolúvel aos olhos de Deus, tenha isso em mente ao namorar. E o sexo está reservado para o casamento porque também é uma metáfora para a intensidade do prazer que teremos quando estivermos juntos com o Senhor. Por isso Deus abomina o sexo fora do casamento.
Portanto, se está pretendendo namorar sem ter o objetivo de se casar, espere! O tempo é o melhor auxiliador para a maturidade. Se a pessoa com quem você está morrendo de amores está nova demais para se casar ou não tem maturidade para encarar um relacionamento sério, não a namore ainda. O verdadeiro amor espera, não importa o quanto!

4° – Estou no tempo certo?

Tenho condições financeiras, psicológicas, físicas para namorar? Sim, porque o namoro e o casamento envolvem dinheiro. E dinheiro não se consegue à toa. Se você está estudando principalmente em uma faculdade, não namore agora, primeiro porque não terá dinheiro, segundo porque terá que cortar tempo de uma das duas coisas (principalmente se sua faculdade for federal…). E, se agora você não tem tempo para nada, quanto mais no casamento onde terá uma família! E sabemos quais são os resultados de pais que passam tempo longe da família…
Assim, espere o tempo certo. Dê tempo ao tempo! E qual é o tempo certo? Bem, isso eu não sei ainda, mas o que eu disse até agora é simplesmente uma questão de lógica e bom senso. Se você é muito jovem, mas tem condições plenas de se casar, então vá em frente se seu objetivo final for esse!
Não se deve prolongar muito o período do namoro, pois a sensualidade do mundo atual é perigosa e os hormônios e desejos podem não reagir muito bem a isso. Portato ao namorar tenha em mente a curta duração, no máximo de 6 meses à um ano, pois depois disso, aguentar os desejos fica cada vez mais difícil e muitos casais acabam caindo. Não adie a oportunidade de casamento!
E ao se casar. não veja os filhos como obstáculos. Eles são herança do Senhor, e dádivas que definitivamente não merecemos! Por isso, os casais de namorados devem ter em mente a bênção dos filhos gerados dentro do matrimônio. Deus deu ao ser humano o incrível dom gerador da vida. Não desperdice esse dom com qualquer pessoa em qualquer tempo!

Ora, não estou tão velho assim afinal, mas como jovens responsáveis que todo cristão deve ser, temos que pensar um pouco sobre isso. Namoro não é se aproveitar de alguém por um tempo e depois deixá-lo de lado. Namoro deve ser a preparação para o casamento e tem que ser bem feito, com responsabilidade, amor e compreensão da hora certa. No momento final, verá o quanto valeu a pena esperar!

Anúncios
  1. Joba
    08/10/2009 às 3:39

    Excelente artigo irmão, que todos possam ler e refletir nisso!

  2. 22/10/2010 às 21:16

    Concordo com absolutamente tudo, e até me familiarizo com o texto, minha família é adventista do sétimo dia “mesmo eu não gostando de gêneros”, alguns pontos mencionados no texto são similar a alguns pontos propostos nos estudos bíblicos, mesmo porque o fundamento deve sempre ser Bíblico e Espiritual não humano, sou contra dogmas e doutrinas, e vejo muitas doutrinas banalizarem a Bíblia e o cristianismo em si, enfim continue escrevendo suas reflexões sobre temas atuais. ;D

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: