Início > Meus Artigos, Reflexões, Teologia > AS 95 TESES PARA REFORMAR A IGREJA MODERNA

AS 95 TESES PARA REFORMAR A IGREJA MODERNA


solasPor Renato A. O. de Andrade


1° – Deveria se ensinar aos cristãos a voltarem ao verdadeiro Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, ao invés de levá-los aos shows gospel.

2° – Deveria ser ensinado aos cristãos que a suposta liberdade que eles alegam ter é limitada pelo amor a Deus.

3° – Deveria se ensinar ao cristão que Deus exige mais fidelidade em sua vida do que no dízimo.

4° – O pastor que prega a chamada “cura da alma” está pregando doutrinas humanas, pois não há nada nas Escrituras que sustentam tal aberração.

5° – Devia ser dito aos crentes que o dízimo é voluntário, não uma obrigação. Comparar o dízimo com uma obrigação constitui-se no mesmo erro das indulgências.

6° – Pois assim como os papas diziam que ao pagar uma indulgência a alma do pagador estaria livre do inferno, hoje se diz que ao dar o dízimo Deus vai abrir as janelas do céu para o pagador e livrá-lo do devorador, como se Ele tivesse a obrigação de tal ato.

7° – A leitura da Bíblia é de fundamental importância para os dias de hoje, de modo que tal leitura tem a obrigação de ser ensinada na igreja de hoje.

8° – Deus dá bençãos a quem quer, quando quer, quanto quer e se Ele quiser.

9° – Não cabendo por tanto a nós, pobres e miseráveis seres humanos, buscar tais bençãos, como se elas fossem prêmios de Caça ao Tesouro.

10°- O mesmo vale com respeito aos chamados “dons espirituais”.

11° – Deveria se dizer ao dizimista que se ele estiver de posse do seu dízimo, e ver a um necessitado e só tendo o seu dízimo com o que o acolher, e não ajudá-lo, mas ao invés disso entregar o dízimo diante de um ilusório altar, estará trazendo sobre si o verdadeiro devorador, a ira de Deus.

12° – Não se deve usar palavreados e jargões que denotam alguma ordem (eu declaro, eu exijo, eu quero, eu faço…) ao se referir a Deus.

13° – Pois quem é o infeliz homem que assim procede, achando que pode dar ordens a Deus? Este tal é presunçoso, e se não se arrepender, verá a ordem de Deus enviando-o ao inferno.

14° – A todos os cristãos deveria se ensinar o arrependimento de seus atos pecaminosos, o que implica em não somente deixar de fazer tais atos, mas mudar completamente sua vida em função de uma vida ao lado do Senhor Jesus Cristo.

15° – Porque o verdadeiro Cristianismo não é uma religião, mas um modo de vida.

16° – Sendo assim, todo aquele que se diz cristão, mas não toma para si o modo de vida cristão, está sendo hipócrita e indo a caminho do inferno

17° – Define-se como estilo de vida cristão o amor aos ensinamentos claros e precisos de nosso Senhor Jesus Cristo, deixados explicitamente em sua Palavra.

18° – Define-se como amor, uma Ação, não um sentimento deturpado pelo enganoso coração do homem. Foi em ação que consistiu o grande amor de Deus, que por nós deu seu Filho para que tivéssemos vida em abundância.

19° – Deixando claro que, para o homem obter essa vida em abundância, ele deve negar-se a si mesmo, renunciando e mortificando a sua própria carne e seu próprio ser, por meio de um genuíno arrependimento.

20° – Portanto, se amamos a Deus realmente, temos o dever de renunciar nossos próprios direitos como ser humano, obedecendo ao Pai até a morte.

21° – É dever de todo cristão a prática da Evangelização. Define-se como Evangelização a própria vida de um cristão e a entrega da maravilhosa (para os crentes) e terrível (falando humanamente) mensagem do Evangelho: Arrependei-vos, pois está próximo o Reino de Deus, e de fora ficarão os que procederem em coisas vãs.

22° – Sendo assim, devemos pregar o Evangelho não porque é mandamento do Senhor, mas porque amamos a Ele.

23° – Nunca se deve colocar as emoções à frente da Evangelização e da adoração, pois tais emoções são nada mais do que ilusões psicológicas que desviam a atenção do ser humano para o verdadeiro foco.

24° – Deveria ser ensinado aos cristãos da presente época, onde estamos nos aproximando dos tempos finais, a tomarem cuidado extremo com os mestres que ensinam na igreja.

25° – Porque é sabido que o tempo da apostasia chegou, e muitos desviam a simplicidade da pregação do Evangelho de Cristo, indo para as pregações do Evangelho do Homem.

26° – É altamente hipócrita o pastor que diz ser um homem de Deus, aceitar ser chamado de profeta e apóstolo. Primeiro porque provavelmente mal sabe o que esses títulos significam realmente, e segundo porque se soubesse não gostaria de tê-los tomado para si.

27° – Porque os verdadeiros apóstolos e profetas eram homens desprezados, odiados e martirizados pela sociedade, considerados lixo e escória de todos, assim como o próprio Senhor Jesus.

28° – Deveria ser ensinado que se alguém quiser ser discípulo de Jesus deve se preparar para correr o risco de ser odiado pela sociedade, até mesmo pela sua família e seus amigos.

29° – Assim como deveria ser ensinado que a igreja não é um templo, uma instituição, uma casa, ou um lugar onde se celebra a Jesus, mas que a igreja está dentro de cada pessoa que faz parte dela.

30° – E que a igreja custou muito caro, o maior preço de todos os tempos, o sangue de Cristo. E também custou sangue de seus discípulos e de todas as pessoas que deram a vida em favor do Evangelho, de modo que este chegou até nós.

31° – Assim sendo, não temos a liberdade de fazermos o que bem entendermos dentro da igreja (congregração), mas apenas o que Jesus nos mandou fazer: estudar, ensinar e viver a sua Palavra.

32° – Colocar coisas proféticas nas reuniões da igreja, tais como dança profética, “shu” profético, clamor profético e outras aberrações proféticas constitui-se numa clara e irracional desobediência à Palavra, por não haver nada nela que sustente tais coisas.

33° – À isso, acrescenta-se a moda gospel, onde tudo que é aparentemente cristão tem sido chamado de gospel. Também não encontra nada que se justifique a criação de boates gospel, lanchonetes gospel, sex shop gospel, dança gospel, camisa gospel etc. nas Escrituras.

34° – Porque tais pessoas estão pisando no sangue de Cristo, manchando seus pés com aquilo que foi derramado pelos próprios pecados delas.

35° – Todo crente deve estar alertado para o fato de que se alguém fez alguma coisa na antiguidade, tal como a dança do rei Davi em frente à arca, não implica nem lhe dá o direito de se fazer o mesmo numa congregração.

36° – Hipócrita é o pastor que acha que pode impor as mãos em qualquer pessoa, em clara desobediência à Palavra.

37° – Assim como é hipócrita o pastor que prega o dízimo ao seu rebanho e ele mesmo não dá o dízimo.

38° – A igreja que não acolhe aos necessitados, ou que diz que um crente não pode abrir mão do seu dízimo em favor de alguém necessitado está roubando a Deus.

39° – A igreja que atrai um grande número de pessoas por causa de supostos milagres que ali acontecem, mesmo que pregue o Evangelho, está fadada a ser condenada no Juízo.

40° – Porque aos cristãos deveria ser ensinado a não irem atrás da igreja por causa de sinais e maravilhas, porque tais coisas até mesmo o diabo as faz.

41° – E também deveria ser avisado ao crente que ele deve ir à igreja porque ama ao Senhor, não para resolver seus problemas.

42° – Porque Deus não é um manipulador de fantoches, muito menos um gênio da lâmpada para resolver os desejos e problemas dos religiosos.

43° – Não ha garantia de qualquer espécie, de que o que um pastor fala procede de Deus.

44° – Logo, é pretensioso, irracional e sem fundamento dizer ou presumir que qualquer sermão de qualquer pastor veio da “boca de Deus”.

45° – Deveria ser ensinado aos cristãos o real significado de expressões comumente usadas, tais como “Aleluias”, “Deus é tremendo”, “Eu profetizo” etc. porque a pessoa que fala tais coisas sabendo o que significam, está sendo falsa e fadada ao Juízo.

46° – A mentira de que “Deus é amor e tolerante” deve ser seriamente combatida, pois Deus é amor, mas também é justiça e não deixará impune, nem tolerará aqueles que claramente desobedecem a sua Palavra, pisando no sangue de Cristo, para se deleitarem em suas concupiscências.

47° – Não existe mais nenhum altar, nenhum templo, onde Deus supostamente habita. Logo, é infundada qualquer concepção de música, adoração ou oração onde se quer recolocá-lo num altar ou dentro de uma construção banal chamada templo.

48° – Só existe uma pessoa a quem um louvor pode ser dirigido: a Deus. E Deus não é Deus de confusão.

49° – Sendo assim, se uma música tem letras antropocêntricas, egocêntricas ou não louvam diretamente a Deus, ou se ela infrige diretamente a Palavra, ou se ela tem letras que dão margem à duplas interpretações, e é erroneamente chamada de louvor e cantada em uma igreja, tal igreja é hipócrita e está louvando e adorando ao diabo.

50° – Deveria ser ensinado aos crentes a orarem pelos cristãos perseguidos em toda parte do mundo, ao invés de orarem pedindo bençãos e mais bençãos.

51° – Deveria se pregar mais nas congregações e cantar menos.

52° – O batismo não salva, nunca salvou e nunca salvará. Logo, o modo como é feito o batismo é irrelevante, sendo inadimissível a discussão entre as denominações por causa disso.

53° – Louco está o homem que pensa que pode perdoar a Deus.

54° – Aos cristãos deveria ser ensinado a não fazerem profecias se não tiverem realmente o dom para tal. Porque Deus lançará no inferno todos aqueles que profetizam falsamente em Seu nome.

55° – Se um pastor não se contenta em ser chamado simplesmente de pastor, querendo ostentar títulos como apóstolo, profeta ou reverendo, ainda que pregue o santo Evangelho do Senhor, é hipócrita, vil comerciante de almas e está fadado ao inferno.

56° – Uma igreja que “incha” em número de freguezes por causa do comércio de milagres terá que prestar contas ao Grande Juiz, tendo o risco de ser lançada no lago de fogo.

57° – O diabo não é, nunca foi e nunca será o governador desse mundo, ainda que aparenta ostentar tal posição.

58° – O crescimento da verdadeira igreja só poderá ocorrer, se e somente se, Deus quiser, pois é Ele que dá tal crescimento.

59° – Assim posto, considera-se herético e irracional qualquer método de crescimento inventados pelos homens gananciosos.

60° – Porque Deus não precisa dos propósitos, das células ou qualquer alegado paradigma de crescimento para a sua igreja.

61° – Pois Ele bem sabe quem são os seus escolhidos.

62° -O fato de alguem dizer que “aceita” a Jesus não implica que seja aceito por Ele.

63° – A principal missão da igreja de Cristo é viver e pregar o Evangelho, pois se não vive o que se prega, tal pregação é vã.

64° – Todo tipo de teologia moderna que não consta nas Escrituras (teologia da libertação, da prosperidade, da restituição etc.) é outro evangelho.

65° – Devendo ser consideradas anátemas, assim como seus pregadores.

66° – Está pisando no sangue de Cristo o homem que se diz cristão e adotar costumes judaicos.

67° – Aos homens deve ser ensinado a seguir a Cristo ao invés de seguir outros homens hipócritas e camelôs de almas.

68° – Porque os camelôs de almas, tendo vendido a sua própria ao diabo em troca de prosperidade terrena, comercializam com ele as almas de outras pessoas, levando-as a fazerem o mesmo com suas almas e de outras.

69° – Aos cristãos deveria ser ensinado a se preocuparem mais com as outras pessoas do que a si mesmas.

70° – Pois nisso consiste o verdadeiro amor, dar sem esperar receber algo em troca.

71° – A igreja não precisa de templos gigantes e luxuosos, que despertam ainda mais a ganância e o amor ao dinheiro em seus pastores.

72° – Visto que a verdadeira igreja vai aonde tiver que ir, não importando o local ou as circunstâncias características do local.

73° – Todas as verdades da Palavra de Deus são absolutas, e ai daquele que relativizá-las para adequá-las a seus caprichos mundanos.

74° – Porque Deus é imutável, bem como sua Palavra, não precisando se adequar aos tempos da história por homens incautos.

75° – O pastor que tem outras fontes de rendimento além do dízimo e das ofertas de sua congregação é hipócrita e está roubando a Deus.

76° – Para o inferno irão os que julgam conseguir a salvação comprando-a com seus dízimos, assim como os que ensinam tal doutrina.

77° – Deveria ser dito aos crentes que os homens que se acham “cheios de poder” para curar, expulsar demônios e fazerem prodígios e sinais, mas ostentam o primeiro lugar nas platéias, nos meios de comunicação em massa e são vistos como grandes homens de Deus, são na verdade hipócritas, não tendo poder nenhum, a não ser os que vem do diabo, e se não se arrependerem irão para o inferno junto com este.

78° – Nenhum objeto tem a suposta propriedade de canalizar o poder de Deus, nem mesmo quando são carregados por lobos travestidos de ovelhas.

79° – Deveria ser dito aos cristãos que a data para o “fim do mundo” só pertence a Deus, e que o homem que tentar calcular ou profetizar tal data é um falso profeta.

80° – Deveria ser ensinado aos crentes a confiarem mais na Palavra de Deus ao invés de seguir homens loucos visionários e sonhadores.

81° – Visto ser muito fácil para o homem inventar sonhos e visões.

82° – Também deveria ser ensinado que grande parte dos “cantores gospel” são hipócritas e ladrões e vendedores de almas.

83° – Pois são seduzidos pelo sucesso e pelo dinheiro, de modo que deixam seu propósito original (o de louvar ao Senhor) para serem animadores de auditório da política do show e benção gospel.

84° – Todo cristão deveria imitar o exemplo de Jó, se Deus de repente lhe tirasse tudo o que possui.

85° – Porque Jó, conhecendo a Deus só de ouvir falar, não ousou reclamar nem por um segundo sequer de sua situação, pois amava a Deus pelo que Ele era, não pelo que Ele pode dar.

86° – Ao passo que, os crentes da moda gospel, querem mais e mais bençãos para si mesmo, usando para justificar tal egoísmo demoníaco a Palavra de forma distorcida.

87° – Afim de usarem o nome de Deus em coisas vãs, para deleitarem-se em seus desejos. A esses a condenação é certa.

88° – É dever de todo cristão seguir o Sermão do Monte, pois ali está a essência da forma de vida correta e agradável a Deus.

89° – Porque se alguém diz que ama a seu próximo, mas odeia a seu inimigo, este é mentiroso e charlatão.

90° – Porque os grandes pastores, mais ricos até mesmo que alguns dos maiores empresários, ao construírem outra mega-igreja, não a constroem com seu próprio dinheiro, o invés de usar o dinheiro dos pobres e enganados membros de suas empresas?

91° – Sim, as igrejas se tornaram empresas, mas irão para a condenação eterna aqueles que as transformaram em tais coisas.

92° – Aos jovens deveria ser ensinado a leitura da Palavra, resultando em ação na vida prática, ao invés de se deleitarem em congressos e shows gospel.

93° – Pois de nada adianta um crente ir para a igreja quantas vezes por dia forem necessárias, assistir a todos os cultos e congressos, orar três vezes ao dia e ainda assim achar que está agradando a Deus com tais atos.

94° – Porque se o crente não nascer de novo, e não experimentar uma genuína mudança em sua vida, isso tudo será em vão.

95° – Porque aquele que realmente ama a Deus, não ama só de palavras, mas de fato e de verdade.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: